Blog

  • Proteger ou não proteger o código VBA, eis a questão
    Para quem não está familiarizado com o termo, gerar MDE (ou “compilar”) é um procedimento no qual o Access cria um arquivo (com extensão .mde ou .accde) e nele inclui os objetos de bancos de dados (tabelas, consultas, formulários, relatórios, macros e módulos), montando uma estrutura de bloqueio que impede o acesso e a modificação dos formulários, relatórios, macros e módulos. Este processo é muito utilizado pelos programadores Access para disponibilizar seus aplicativos para os clientes, pois é uma forma de impedir alterações não autorizadas (e evita uma série de problemas e suporte).
  • Access 2016 retorna com suporte a arquivos dBASE (.dbf)
    Ao mesmo tempo em que o Access é visto por alguns como uma ferramenta “caseira”, “amadora”, para outros é uma excelente opção para tratamento de dados. Não há dúvidas de que o Access se manteve até hoje no mercado dada a facilidade de se conectar com diversos bancos e a praticidade de seus assistentes de importação e geração de relatórios.
  • Resolvendo problemas com datas no SQL Server
    Um dos grandes problemas que surgem quando migramos uma base de dados Access para SQL Server é relacionado às datas. Isto por que o Access gerencia as datas de uma forma diferente do SQL Server, mesmo sendo ambos os softwares do mesmo fabricante, a Microsoft.
  • Resolvendo problemas de resolução nos formulários
    Um dos problemas mais comuns quando desenhamos as telas dos sistemas em Access é dimensionar os campos e controles da tela de forma que fiquem visíveis em todos os tipos de monitores.